domingo, 1 de fevereiro de 2015

[Resenha] Trilogia O Século - Ken Follett

Oi gente!
Hoje vim compartilhar com vocês minha resenha dos três livros da trilogia O Século, de Ken Follett: Queda de Gigantes, Inverno no Mundo e Eternidade Por Um Fio. Sou uma grande fã do autor e conheci a trilogia no começo do ano passado, e me apaixonei!
Englobando um grande período histórico - da WWI até o pós-guerra da WWII - e com uma mistura deliciosa de personagens reais e fictícios (um dos meus estilos preferidos de escrita!), a trilogia O Século já entrou para a minha lista de preferidos para a vida toda, inclusive ganhando o Oscar Literário de Melhor Enredo de 2014.
Os livros, além de terem uma leitura super fluida, tem todos os itens que amamos: romance, ação, aventura e drama; em doses certas para cativar o leitor.
Quer saber mais? Vem comigo!


Não é segredo pra ninguém, especialmente para os seguidores do blog, que sou apaixonada pelo tema. Livros sobre a guerra correspondem quase sempre as minhas leituras favoritas, mas a trilogia O Século tem um algo a mais: a maravilhosa escrita de Ken Follett, que sabe muito bem como encantar o leitor e escrever os personagens mais cativantes.
Os livros contam a história através das vidas e do ponto de vista de cinco famílias de diversas nacionalidades, espalhadas pelos EUA e Europa - o que dá uma visão ampla e permite ao autor nos transportar a vários lugares durante a narrativa.

1º Livro - Queda de Gigantes

Nesse primeiro livro (você pode conferir a sinopse nesse link), o autor nos apresenta aos Willians, uma família de mineradores da Grã-Bretanha; e aos irmãos Peshkov, na Rússia. Os Willians são pra mim os personagens mais relevantes da trilogia, com ênfase nesse primeiro livro. O ponto de vista da história é através da vida de Willi, um garoto de 13 anos em seu primeiro dia de emprego em uma mina. O livro explora a pobreza da época, as condições de vida dos trabalhadores e o surgimento da importância dos sindicatos dentro de empresas, como a mina de extração de carvão em que Willi trabalha - propriedade do conde Fitzherbert, de uma rica e nobre família e marido de uma ex-princesa russa. 
Na sequência, conhecemos a história dos irmãos Peshkov, Grigori e Lev, que vivem na Rússia imperialista e tem um grande sonho: ir para os EUA, a terra das oportunidades, e ganhar muito dinheiro. Porém, a Rússia sofre com as ameaças de revolução e Lev (que tem como profissão secundária golpes em pessoas crédulas) acaba se envolvendo com a polícia ao defender uma moça de um ataque. Passando a ser ameaçado, ele rouba (sim, isso mesmo) o dinheiro do irmão e parte sozinho para os EUA. Porém, sem o domínio do idioma e dependendo de navios praticamente clandestinos, Lev acaba sendo levado para um remoto país da outro lado da Europa, para trabalhar em uma mina.. isso mesmo, a mesma mina de Willi! E simples assim, ~Tcharaaaam!~ autor Ken Follett acabou de explodir o seu cérebro e te levou da Rússia imperialista para a Grã-Bretanha.
Se você está pensando: "Ex-princesa russa e emigrante russo... humm tem coisa aí", eu te digo, meu caro leitor: AÍ TEM TRETA DAS BRAVAS, mas você tem que ler o livro pra saber - nada de spoiler nesse blog, não senhor!

2º Livro - Inverno no Mundo

No segundo livro (você pode conferir a sinopse nesse link) conhecemos a história de Carla von Ulrich, filha de pai alemão e mãe inglesa (o que convenhamos, era meio complicado na época) e de como sua vida é afetada quando os nazistas chegam ao poder e iniciam sua política de intimidação, ameaça e morte. No lado americano do contexto do livro, temos Woody e Chuck Dewar, em um dos trechos mais viciantes do livro: eu simplesmente não conseguia parar de ler! 
E isso não é tudo, gente, pra ficar ainda melhor esse segundo livro aborda a segunda geração de personagens. O quão legal é isso? Não dá pra contar quem é filho de quem - por acreditem, isso seria um mega spolier - mas gravem esse nome: Lloyd Williams. É um dos personagens mais cativantes de todo o enredo e vem mostrar, através do seu ponto de vista, os horrores do fascismo (quando eu contei que a trilogia englobava todo o período WWI e WWII, eu não tava brincando! Hahaha).  Ethel Willians conquista meu coração de vez nesse segundo volume, e Woody Dewar me faz chorar nos acontecimentos de Pearl Harbor (sempre choro quando Pearl Harbor está envolvido).
Alguns dos acontecimentos históricos citados nesse livro: Ethel presenciando a ascensão do nazismo na Alemanha e depois participando da Batalha de Cable Street, o ataque dos japoneses à Pearl Harbor (que fez os EUA entrarem na Guerra), a Batalha de Midway (primeira batalha aérea feita no mar, que mostrou a importância da criação de porta aviões como máquinas de guerra), os combates nas  praias das Ilhas Salomão e preparação para a invasão da Normandia, no dia D. Enfim, 880 páginas que puro amor, baby!

3º Livro - Eternidade Por Um Fio

No último livro da trilogia (você pode conferir a sinopse nesse link), Ken Follett dá uma aula de como finalizar uma história. Depois de passar a noite em claro lendo o Inverno no Mundo, eu estava bastante preocupada com esse final. São muitos personagens, a história se espalha por todo o mundo, e nesse meio tempo tem muito drama, ação e romance acontecendo!
Fiquei feliz em notar, assim como fico feliz em dizer, que o final é absolutamente espetacular: não existe outra expressão que descreva melhor.
Em Eternidade Por Um Fio o autor chega à terceira geração de personagens (olha, é difícil coisa mais legal que isso em um livro), sem perder de vista os personagens que foram o foco nos outros livros. No contexto histórico, o livro passa pelos horrores do pós guerra para a Alemanha dividida, e a vida na Alemanha Oriental (soviética, controlada, sempre com medo) e a Alemanha Ocidental (que tentava fazer o possível pelos sortudos alemães que conseguiam escapar). A descrição da queda do Muro de Berlim através do ponto de vista de um dos personagens (que eu não posso contar pra não dar spoiler, de novo; já que a ida desse personagem para a Alemanha Ocidental é um bônus em cenas de ação e suspense) me fez chorar. É praticamente o ponto alto do livro, e acontece nas últimas páginas, o que - acreditem se quiserem - dá um imenso gostinho de quero mais!

E assim ao fim minha humilde resenha dessa trilogia espetacular. Absolutamente recomendada a cada um de vocês, mesmo para os que não amam o gênero tanto quanto eu. Tem bastante romance, ação, drama e aventura e personagens deliciosamente construídos para agradar a todo mundo! 
Senti uma certa impressão de falha no terceiro livro, principalmente devido a falta de alguns dos meus personagens favoritos (como a Ethel) e uma aproximação maior do contexto histórico (porque afinal de contas, era a Guerra Fria!!). Mas não posso dizer que me decepcionei em nenhum momento: todos os personagens (que julgo serem quase cem!) tiveram suas histórias bem fechadinhas, como eu gosto. O que eu quero dizer é: se o livro tivesse duas mil páginas ao contrário de "apenas" 940, eu teria lido e amado mais ainda. Coisas de booklover!

Para finalizar, resumindo os livros em um gif:

Queda de Gigantes:

Babando Arco Íris Colorido

Inverno no Mundo
Passando a noite acordada pra terminar a leitura

Eternidade Por Um Fio
Vemk Ken Follett seu lindo! 


Ufa! Por hoje é só, pessoal! Me contem aí nos comentários se vocês já leram ou se pretendem ler :)
Bjos & Até Mais!