domingo, 8 de junho de 2014

[Top 5] Livros de Romance (Especial Dia Dos Namorados)

Oi gente!
Que tal um TOP 5 de romances para o Dia Dos Namorados, tanto para os comprometidos quando para os solteiros? =)
Reuni as cinco maiores historias de amor para se deliciar nesse dia, e também reuni histórias dramáticas de amor. Histórias que vão te fazer rir, te fazer chorar e no geral se emocionar com a transformação que só o amor pode fazer na vida de uma pessoa.
Afinal esse dia 12/06 deve significar mais do que uma obrigação de trocas de presentes! E essas histórias vão te ajudar a se lembrar de que o verdadeiro propósito desse dia é celebrar o amor!


Vamos começar esse TOP 5 com as histórias de amor que emocionam desde o começo do enredo, que prendem a atenção e onde cada página te deixa mais e mais feliz por conhecer aquele romance tão lindo! Essas histórias tem finais tão diversos - e controversos - quanto uma verdadeira história de amor pode ter. São romances que cativam pelas particularidades dos personagens, muitas vezes tão parecidas com as nossas! E o mais importante de tudo: todos os livros dessa lista já foram adaptados para o cinema, às vezes mais de uma vez. Fica aqui minha dica indireta para celebrar o amor: leia os livros, veja os filmes; sozinha ou acompanhada! Ria, chore e se divirta com essas histórias. Se jogue no amor literário você também! 

Pra começar, é impossível não listar dois clássicos nesse TOP 5, porque de todos os livros que eu já li, foram os que mais me prenderam e me cativam até hoje.

1 - Orgulho & Preconceito - Jane Austen


Orgulho e Preconceito conta a história de um amor impossível, e de uma jovem que amava a vida e pensava muito a frente da sua época, que adorava se divertir. O livro é narrado em primeira pessoa pela Elizabeth Bennet, que nos leva de volta ao século XVIII, quando a perspectiva feminina era radicalmente diferente da  nossa. Na época de Elizabeth, o que uma mulher poderia almejar de melhor era um bom casamento! Um homem bom, financeiramente estável e de posição no mínimo respeitável na sociedade eram as orações das mães naquela época, e pobre mamãe Bennet, foi abençoada com 5 filhas! Nesse tempo, o casamento era mais parecido com uma transação comercial, onde dois fatores eram levados em conta: o dote da filha e a possibilidade de herança, que apenas os homens poderiam receber. Amor era tema exclusivamente de livros, poesia e música! Pelo menos era assim que Elizabeth pensava, até o dia em que conheceu Ms. Darcy Fitzwilliam, um nobre que não poderia estar mais longe na escala social de Elizabeth. E muito distante do que ela pensava de um nobre, de um cavalheiro e principalmente, do homem pelo qual ela iria se apaixonar! Imagine: o que você faria se essa tal pessoa fizesse algo para prejudicar para sempre a vida de alguém que você ama? O livro é envolvente, divertido, eletrizante, dramático. Cada página deixa o leitor mais cativado, pra mim parecia um mundo secreto, onde todas as regras existiam; e como eu me identifiquei com a Elizabeth por não aceitar viver daquela forma!
É uma história de amor maravilhosa, que vai te fazer rir e vai te fazer chorar. Mesmo para os que viram os filmes, vale a pena cada minuto dessa leitura! Se não viu o filme, corra e assista, porque é muito amor! E nesse dia, é meio que uma leitura obrigatória.

2 - ...E O Vento Levou - Margaret Mitchell


Esse foi um dos 5 livros que mais me emocionaram em todos os meus 14 anos de leitora. Adoro romances de época, e esse é mais do que um romance: é uma história da guerra civil americana e seu impacto na vida de uma mulher forte e determinada, chamada Scarlet O'Hara. Ela é a personagem feminina  mais forte que eu já vi, porque não só ela não aceita viver pelas regras, como Ms. Elizabeth Bennet, como também cria as suas próprias e luta com unhas e dentes pelas suas idéias. A Scarlet era uma menina mimada e muito convencida dos seus próprios atributos, filha de um dos mais ricos comerciantes de algodão sulistas dos EUA. Amada e desejada por todos os jovens da região, ela é apaixonada por Ashley, e tem um excelente plano para levá-lo a se casar com ela... que não funciona. Devastada, ela concorda em se casar com um dos seus admiradores e guardar para sempre seu amor não correspondido. Então, a guerra civil americana explode, ceifando a vida dos jovens por todo o país e a deixando viúva e mãe, convivendo com a esposa de Ashley todos os dias e alimentando uma inveja sem precedentes da "amiga". Eis que surge um homem na vida da Scarlet que não se deixa enganar pelas suas artimanhas, e que ela odeia com todas as suas forças: o vil Rhett Butter, um aventureiro que faz dinheiro com mercadorias de contrabando e é desprezado por todas as famílias tradicionais do sul.
O motivo pelo qual eu me apaixonei tanto pela história, e já reli tantas vezes, é que a Scarlet é a personagem feminina mais identificável com todas nós, reles mortais. Ela ama e odeia, age por raiva e por impulso e acima de tudo, tenta o seu melhor pra conciliar a mulher que a sociedade espera que ela seja com a mulher que ela realmente é. Forçada a sofrimentos indescritíveis e a atos desesperados para sobreviver à guerra, Scarlet nos mostra a força de uma mulher que não permite que as circunstâncias a derrotem. Como não amar?! Isso sem contar o Rhett Butter, com seu humor sarcástico e a honestidade brutal que dão a história um pouquinho de alívio cômico.

3 - O Diário de Bridget Jones/ No Limite da Razão


Saindo dos clássicos e aterrissando nos romances divertidos, é impossível não falar dos livros de Bridget Jones. Dei muitas risadas com essa jovem britânica que tenta arduamente encontrar seu espaço no mercado de trabalho e que tem uma família completamente maluca. No começo da leitura, eu não tinha nem ideia de quantas situações bizarras essa protagonista iria enfrentar! Como quase todas as meninas, eu escrevi em diários por muitos anos, e me peguei desejando que eu tivesse tantas aventuras pra contar quanto Bridget! O(s) romance(s) desse livro é incomparável, porque longe de ser uma princesinha, a protagonista é uma mulher feita, com problemas de auto-estima e que não tem romances como regra geral da sua vida. É uma visão bem humorada de dentro do universo feminino, com todas as confusões e alegrias que um novo amor nos traz. A leitura é fácil, prazerosa e no fim, acabamos querendo mais e mais! Já existe o terceiro livro da série, que fez tanto sucesso que acabou virando uma trilogia. Eu ainda não o li, mas você pode conferir a resenha aqui!
Os filmes, baseados nos livros, são alguns dos mais fiéis que eu já vi. Ainda não consigo me decidir se gosto mais do primeiro ou do segundo, e já revi ambos várias e várias vezes! Quem disse que passar o dia dos namorados sozinha tem que ser deprê? Amigas e amigos solteiros, se joguem!


4 - A Hospedeira - Stephenie Meyer


Como existem livros para todos os gostos, que tal uma distopia para quebrar um pouco essa ideia congelada que temos do amor? Eu literalmente devorei esse livro, com cerca de trezentas páginas, em um dia (!!), porque não conseguia parar de ler. Me admirei, porque geralmente não sou fã de distopias em geral. Achei a escrita da Stephenie Meyer bem evoluída desde a saga Crepúsculo, o enredo espetacular e os personagens principais simplesmente incríveis; cada vez que eu tentava parar em algum ponto da história a curiosidade me vencia: o que aconteceria a Peregrina? Como a Melaine iria enfrentar aquela situação? E onde diabos estava o Jared, grande amor da vida da Melaine?? E a cada ponto da narrativa eu me prendia mais à história. Super recomendado!
Uma vez um amigo me disse que um dos ingredientes para um livro ser lido por um homem é a presença de extra-terrestres. Então, meus amigos, se joguem! A Peregrina é uma extra terrestre de um planeta tão tão distante que veio colonizar a Terra, mas acaba não sendo tão bem sucedida ao ser implantada no corpo da Melaine. Além disso, tem muitas aventuras e muita ação, quando ambas passam a procurar o Jared. E meus amigos leitores, eu pergunto: o que vocês fariam no lugar dele, se a mulher que você ama se tornasse duas pessoas, e uma nem mesmo é do mesmo planeta ou da mesma espécie que você?
Fui uma das primeiras a elogiar a adaptação para o cinema, embora no quesito fidelidade ele deixasse um pouco a desejar. Ainda sim, o filme é maravilhoso e perfeito para celebrar o amor nessa data especial, em pleno século XXI!

5 - O Lado Bom da Vida - Matthew Quick

(só eu que odeio livros com a capa do filme?!)

Finalizando esse TOP 5, super recomendado O Lado Bom da Vida! Esse livro conta a história de Pat Peoples, que acaba de sair de uma instituição psiquiátrica. Pat não se lembra do que o fez ir para lá e tudo que ele sabe - ou se importa - é que Nikki, sua esposa, quis que ficassem um "tempo separados". Tentando recompor sua vida bagunçada pela perda de memória, sua família problemática, seu estranho comportamento e seu vício por atividade física; Pat Peoples me ensinou que sob nenhuma circunstância devemos desistir da nossa felicidade.
O livro é comovente a cada página! O Pat é simplesmente otimista, ao ponto de se revoltar com as coisas que não são e até com as pessoas que não conseguem enxergar o mundo dessa maneira. É triste, e ao mesmo tempo tão sincero; que se torna impossível não se apegar ao Pat. E quando a Tiffany entra na história, pensei ser a receita para o desastre do enredo. Ele, depressivo, compulsivo, confuso na melhor das hipóteses; ela, histérica, desequilibrada, carente e melancólica. O casal mais improvável da história dos romances, certo? Hahaha. Mas juro juradinho que eles irão te prender a cada parágrafo! Quando o mistério ao redor do passado do Pat começa a interferir no seu relacionamento com a Tiffany, com tudo muito vago e confuso, tudo que eu conseguia pensar era em terminar o livro!
Atenção: o livro contém alguns spoilers de O Grande Gatsby, portanto se ainda não leu esse clássico mas pretende, escolha outra opção desse TOP 5! Também são citados outros livros, dentre eles: 'Adeus as Armas', de Ernest Hemingway; 'A Redoma de Vidro', de Sylvia Plath Poetry; 'A Letra Escarlate', de Nathaniel Hawthorne; "As Aventuras de Huckleberry Finn", de Mark Twain (eu já citei a obra nesse post-resenha sobre o livro "As Aventuras de Mark Twain") e 'O Apanhador no Campo de Centeio', de J. D. Salinger. Exceto o grande spoiler sobre Gatsby, os outros não são tão relevantes; porém revelam parte do enredo e como sou extremamente spoilerfóbica, sempre vale o aviso!

Para quem procura outras opções, deixo esse link com mais de 30 romances que foram adaptados para o cinema. Tem para todos os gostos!
Bom, por hoje é só, pessoal! Espero que tenham gostado e que ajude a comemorar o 12/06 com muito amor. Lembrando que amar a si mesmo é mais importante do que amar outra pessoa!
Beijos e até a próxima ;)

ps.: Alguns gifs só pra não dizer que não falei de flores 

 
 
 
 
♥ Feliz Dia Dos Namorados!