segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

[Resenha] A Senhora do Jogo - Sidney Sheldon


Oi gente!
E aí, como estão nesse primeiro dia de Maratona Literária?
Eu estou na maior empolgação e com muito pique, fiquei feliz por já ter terminado esse primeiro livro! Como vocês se lembram, eu já estava lendo esse livro, comecei a maratona na página 208.
O saldo atual de leitura é de 253 páginas até agora, que é mais ou menos o que eu leio por dia; e ainda tem muita leitura pela frente!
Fico muito feliz de conseguir me superar nesse primeiro dia, e espero que eu consiga manter esse ritmo até o fim do desafio! Nada como uma Maratona pra dar um up na leitura ;)
Vem comigo saber mais!



Gente, tô adorando essa coisa de Maratona, dá um super gás pra se dedicar mais a leitura, e se afastar um pouco da internet, com todas as suas distrações.
Já comecei com o pé direito, porque adorei esse livro! Como sempre, um livro ao estilo de Sidney Sheldon faz jus ao título de Mestre do Inesperado. A autora Tilly Bagshawe soube captar o estilo frenético do autor, que nos envia de um evento mirabolante ao outro, prendendo a atenção a cada linha. Adorei de verdade o livro! Achei uma excelente continuação de O Reverso da Medalha (que reli recentemente, logo antes de ler A Senhora do Jogo), e fiquei aliviada por ver que uma das minhas preocupações, a importância dos personagens na história, foi em vão: todos tiveram seus lugares respeitados, assim como suas personalidades... E que personalidades!!
Uma das características que eu sempre vi nos livros do Sidney Sheldon é a valorização das personagens femininas das histórias; desde as protagonistas às coadjuvantes. A Senhora do Jogo tem a protagonista, chamada Lexi, do jeito que eu gosto: inteligente, forte, que sabe o quer, bem resolvida. Assim como sua avó Kate, no livro anterior (O Reverso da Medalha), ela me fez lembrar da minha protagonista preferida, do livro Uma Mulher de Fibra, de Barbara Taylor Bradford, a inesquecível Emma Harte (os dois livros tem vários pontos em comum; por exemplo, ambos são histórias dos sucessos, fracassos e vidas pessoais de uma família e de uma empresa, que futuramente são herdadas pelas respectivas netas).
O livro prendeu minha atenção do começo ao fim, me fez rir, me revoltou,me deixou feliz por ser uma pessoa relativamente normal (hahaha...sério, nunca vi um livro com tantos personagens com problemas psiquiátricos tão graves, e tão evidentes! Teve hospício, teve internação, teve colapso nervoso, teve de tudo!) e o final me fez sorrir. Quem gostar mais de um final fechadinho, completinho, talvez se decepcione; mas ainda sim vale a leitura! Super recomendo.
Finalizado o primeiro dos sete livros (+bônus) da Maratona 2.0!!


Próximo livro escolhido: Lincoln - Doris Kearns Goodwin



Esse é um dos livros do topo da minha lista de leituras do ano passado, estou mais do que ansiosa pra ler; vi muitas críticas boas (exceto pela parte que a versão brasileira é extremamente reduzida e sem os detalhes mais relevantes, será que procede?), e como sempre não vi o filme (tenho por hábito só ver o filme depois de ler o livro; puro masoquismo pra cair naquele velho clichê e variar da decepção ao ódio mortal por terem estragado a história!Hahaha). A ideia é não dormir até terminar, será que consigo? De qualquer forma, torçam por mim :D

Vocês já estão por dentro do 1º desafio da Maratona, né? A de hoje é no blog Leiturinhas, clique aqui e participe! O desafio é criar o diálogo entre dois personagens de livros diferentes. Eu adorei fazer, há anos que estou querendo unir esses dois personagens de dois dos meus livros preferidos :) Quando a maratona acabar eu posto pra vocês o diálogo que eu inventei, tá? Isso se não for contra as regras! Hahaha.
Por hoje é só, e agora deixa eu ir pra começar a segunda leitura!
Até amanhã :)