sexta-feira, 13 de março de 2015

[Resenha] Cube da Luta - Chuck Palahniuk (Livro & Filme)

Oi, gente!
Hoje vim falar com vocês sobre um dos melhores livros que eu li em 2014: O Clube da Luta! 
Depois de muitos e muitos meses na minha lista de leitura, finalmente tive a oportunidade de ler esse livro e do começo ao fim, eu não conseguia parar de pensar: o que eu estava fazendo que ainda não tinha lido esse livro ainda?
Desde sempre tenho visto muitas resenhas elogiando tanto o livro quanto o filme, mas confesso que ambos superaram minhas expectativas!
Apesar de ter muita ação e até um certo suspense no enredo, o que cativa mesmo é o envolvimento com o personagem e as situações - até certo ponto do livro - absolutamente comum, que muitos de nós já enfrentamos. 
Com um humor ácido, críticas sociais e um protagonista às bordas da insanidade, o autor nos prende do começo ao fim e dá uma verdadeira aula de plot twist, criando mais que um livro: um ícone da cultura pop.

Esta é uma obra rápida, de tirar o fôlego, que deixa o leitor na expectativa do que vai acontecer, e muitas vezes tentando compreender o que está acontecendo. É leitura obrigatória para os loucos e desajustados, para quem gosta de ser questionado pelas ideias do livro e sair da zona de conforto. Com um enrendo que não deixa margens à interpretações para críticas sociais, Chuck Palahniuk vai te fazer pensar e ocasionar muitos confrontos com tudo que consideramos ~correto~.


Para começar, o protagonista não tem nome, e atua na verdade como uma enorme seta neon dizendo "poderia ser você". O enredo é tão magnificamente escrito e envolvente que no final você acaba se perguntando: será que não sou eu? Simplesmente incrível, na minha opinião, e qualquer outra classificação que não fosse 5 de 5 estrelas seria uma injustiça. Se tornou um dos favoritos da vida!
Esse protagonista nos introduz contando de seu dia a dia, como sua vida funciona; uma vida aliás, perfeitamente comum: ele tem um "bom" emprego, uma vida financeira estável, uma rotina. Porém, logo de início ficamos sabendo de duas coisas: ele odeia sua vida e sofre de insônia grave. Em algum ponto, ele começa a sentir que nada daquilo faz sentido e que ele sequer tem uma razão para fazer o que faz; sabe aquele momento "o que eu tô fazendo da minha vida" que todos nós temos, de vez em quando? É exatamente isso, mas em um nível inacreditável. Até que ponto alguém pode ir ao descobrir que realmente odeia sua vida?


O protagonista nos mostra todas as razões pelas quais se sente morto, adormecido por dentro; e a sua busca por alguma coisa que o faça sentir, que ele sinta que vale a pena, vai a extremos como participar de um grupo de ajuda para pacientes de doenças graves. Em um desses grupos, ele conhece Marla, que assim como ele frequenta os grupos de apoio buscando um alívio para o seu "vazio existencial". Marla e Tyler Durlen, um garçon/projecionista de cinema que é praticamente um maluco anticapitalista e que o protagonista conheceu em uma viagem de trabalho, se unem no enredo para compartilhar essa jornada do protagonista e para tornar Clube da Luta um dos livros mais eletrizantes que já li.
Vou parar por aqui, por que spoiler desse livro pode literalmente estragar todo o prazer da leitura. Se ainda não leu, fuja de spoilers! A mudança de enredo e o final do livro são uma das melhores coisas que eu já li na vida, com certeza teria sido muito menos maravilhoso se eu já soubesse de alguma parte. Por isso, meu conselho é: pare o que você estiver fazendo agora mesmo e vá ler Clube da Luta!

Desafio Livros & Filmes

Ficha Técnica

Filme: Clube da Luta
Título Original: Fight Club
Baseado em: Clube da Luta - Chuck Palahniuk
Ano de lançamento: 1999
Direção: David Fincher
Nota IMBd: 8,9/10
Distribuição: 20th Century Fox



Com um elenco de peso, mesmo para a época, composto de Brad Pitt, Edward NortonHelena Bonham Carter, o filme é simplesmente espetacular. Cometi aquele erro imperdoável de assistir o filme antes de ver o livro, mas posso garantir que sem sombra de dúvida, isso não estragou minha leitura em nada. O truque aqui foi esperar bastante tempo depois de assistir o filme.
A atuação do Brad Pitt e da Helena Boham foram excepcionais, mas a que mais me impressionou mesmo foi a do Edward Norton.
Até me surpreendi por gostar tanto do filme, que é repleto de cenas de ação (que não é meu gênero favorito). A verdade é que todas as lutas que aparecem no filme têm sentido metafórico. Não estão ali pra comporem somente cenas extremamente violentas. Essas lutas existem para demonstrar o desespero em que uma pessoa pode se encontrar quando descobre que sua vida é um grande nada, e que o sonho de ser rico, famoso e bonito não passa de um sonho mesmo. 
Os personagens conseguem passar esse sentimento de desespero perfeitamente, ao mesmo tempo em que questionam a corrupção dos nossos valores e expõe nossas futilidades, mantendo o mesmo humor ácido que encontramos no livro.

Trailer legendado

O final do filme, pra mim, foi ainda mais espetacular do que no livro, ver aquela cena foi espetacular. Como eu ainda não tinha lido o livro, eu esperava tudo, menos aquilo: os personagens conseguiram desviar com sucesso a minha atenção do que realmente estava acontecendo, que se tornou óbvio quando vi o filme pela segunda vez. Se você já leu o livro, se agarre bem na poltrona, nessa parte. Se ainda não leu, e for assistir o filme primeiro, se prepare! Hahaha.
Na minha opinião, o filme fez jus ao livro e explorou maravilhosamente todos os recursos possível para me encantar. Assim como o livro, a classificação não poderia ser outra que não 5 de 5 estrelas, e de brinde se tornou um dos meus filmes favoritos. Recomendadíssimo, e com louvor!

Curiosidades

Jared Leto faz uma participação no filme, interpretando o personagem Angel 'Face'


O filme foi considerado um dos mais controversos, na época do seu lançamento, devido ao grande conteúdo de violência. Muitos críticos da época acusaram o filme de incentivar a violência, e a reação foi bastante divida, o que fez com que o filme não fosse um grande sucesso de bilheteria. O sucesso veio depois, com o lançamento do filme em DVD. Um dos motivos fica claro logo no início do livro, que contém três receitas diferentes de explosivos caseiros. Segundo comentários na internet (um dos quais você pode ler nesse link, em inglês), as receitas do livro estão basicamente corretas, embora obviamente não contenham o exato método de preparo. No filme, as receitas são alteradas, o que leva muitos fãs a acreditar que definitivamente, as receitas funcionam. O blog Mari The Reader não incentiva que você faça explosivos e não é responsável por quaisquer bens, prédios e/ou pessoas que você explodir. Só pra deixar claro. 



E esse foi o post de hoje! Me contem aí nos comentários se vocês gostaram do filme e/ou do livro, se já tiverem visto/assistido. Não se esqueçam de sinalizar caso escrevem algum spoiler!
Bjos & até mais ;)