quinta-feira, 13 de março de 2014

[TOP 5] Livros Brasileiros

Oi, queridos visitantes e seguidores!
O TOP 5 é uma edição super especial! Vim prestigiar nossa tão amada pátria mãe e a literatura clássica brasileira, tão vasta e tão pouco conhecida. Não sou a favor de prestigiar o que quer que seja simplesmente por ser brasileiro. Mas sou super favorável a prestigiar o que é bom, e existem sim livros nacionais de qualidade. É isso que eu trago hoje: minha humilde lista dos cinco melhores livros nacionais que já li e que sempre recomendo, se sua meta esse ano é ler mais literatura nacional, isso pode te ajudar na hora da escolha :)


Logo no começo desse nosso papo, quero dar uma dica pra vida: livros que foram lidos para a escola/vestibular/faculdade tem 70% de chance de serem odiados gratuitamente. É aquele velho ditado - "é adorável fazer alguma coisa até que se torna uma obrigação". Por isso se algum desses livros aqui citados você leu e não gostou, mas a leitura foi feita sob essas circunstâncias, dê uma segunda chance! Espere até que a história esteja bem vaga na sua cabeça - e sim, isso pode levar anos - e só então leia novamente. Levando isso em consideração eu evitei escolher livros que normalmente fazem parte dos livros lidos durante a escola, mas um eu simplesmente não pude não citar.
Sem mais delongas, vamos aos cinco melhores livros nacionais, na humilde opinião dessa nerd literária que vos fala:

1 - Meu Pé de Laranja Lima - José Mauro de Vasconselos

Esse livro entra fácil na minha lista de melhores livros da minha vida. É sério!! Meu Pé de Laranja Lima é o O Pequeno Príncipe brasileiro, e se você leu O Pequeno Príncipe e não leu Meu Pé de Laranja Lima, você não é brasileiro, você é um poser! Hahaha. Brincadeirinha, gente, mas sério: leiam esse livro, porque ele é muito amor!


Esse livro conta a história do menino Zezé, de família muito pobre e numerosa, que era muito esperto e muito inteligente. Ele adorava aprender novas palavras (nós, nerds literários desde a infância, nos identificamos demais, né!) e era bastante solitário, embora fosse mais próximo de uma das irmãs. Ao se mudar com a família para uma nova casa, Zezé logo repara em um pequeno pé de laranja lima no quintal, é ali onde ele passa a maior parte do tempo. Um belo dia, conversando com a árvore, Zezé descobre que ela pode ouvi-lo e eles se tornam grandes amigos, fazendo da pequenina árvore sua única amiga até que ele conhece o português Manuel Valadares e eles se tornam inseparáveis.
Meu Pé de Laranja Lima é um livro pra qualquer leitor, em qualquer idade: é o olhar do leitor que percebe as diferentes profundidades da história. Mas independente da idade ou de quantas vezes você tenha lido, sempre vai emocionar! Eu chorei muito, mas muito mesmo quando aos 12 anos li esse livro pela primeira vez; e mesmo hoje tantos anos depois ainda me emociono. É aquela história que te dá vontade de pegar seu filho/priminho/filho da amiga, sentar ele na cama e falar: deixa a titia te contar uma historinha! É muito, muito lindo mesmo. Preparem os lencinhos e leiam!

Histórias Sem Data - Machado de Assis


Se sua meta literária para 2014 inclui ler clássicos brasileiros, a receita do sucesso é esse livro de contos do Machado de Assis, que acredite se quiser, são super ultra mega cativantes e divertidos - sim, divertidos, eu juro juradinho que você vai rir! A grande vantagem desse livro é exatamente por ser um livro de contos: são curtinhos e tem diversos estilos, além de serem rápidos de ler. Esse foi o meu primeiro livro de contos e confesso, é muito amor gente! Nada parecido com Dom Casmurro, que eu particularmente achei um porre bem chato. E melhor ainda: ele já é de domínio público e você pode fazer o download gratuito (através do Projeto Gutenberg) clicando nesse link, estão disponíveis os formatos online (html), epub, para kindlle (mobi) e texto sem formatação (txt). Meus contos preferidos são A Igreja do Diabo, Último Capítulo e o Capítulo dos Chapéus. Leiam e se apaixonem por Machado de Assis vocês também!

Vidas Secas - Graciliano Ramos


Compartilho meu momento raiva quando tive que ler esse livro pra escola... Mas ainda sim, mesmo naquela época e sob aquelas circunstâncias foi impossível não gostar - ainda lembro da minha preocupação com a cadelinha Baleia! Foi uma introdução bem prévia a Marley & Eu, e me mostrou que não importa o quão ruim seja a situação dos personagens humanos, sempre que tiver um animalzinho vou ficar roendo as unhas de preocupação... hahaha. Acho esse livro espetacular! Triste e envolvente, o livro narra a trajetória de uma família pobre do nordeste que tem que deixar a sua terra e passar por todos os problemas possíveis e imagináveis, em sua busca por uma melhor condição de vida. Narrado pela perspectiva de Fabiano, um pai de família nada recomendável (distante, alcoólatra e viciado em jogos de azar), é um retrato fiel da situação da época - e é tão bem escrito que nos leva junto. Meu exemplar já está todo surrado por causa da idade e das releituras! O que me lembra - preciso de um novo!

Assassinato na Floresta - Paulo Rangel


Ficção ambientada na Amazônia, com elementos reais sobre a vida e morte de Chico Mendes - mais brasileiro que esse livro impossível! Foi uma das primeiras aquisições da minha estante e um dos mais relidos com certeza; inclusive comprei outro livro do autor e acho lamentável que ele seja tão pouco conhecido (o outro livro se chama O Assassinato do Conto Policial e é ótimo também!). A história é a investigação jornalística feita pelo foca ~ ops olha o bullying ~ Ivó Cotoxó,  repórter do jornal Tribuna da Pátria, sobre a morte da sindicalista Raimunda. A missão era praticamente impossível e fruto da antipatia do chefe de Ivo, que o detestava! Mas o mistério se tornou ainda maior conforme Cotoxó descobria alguns fatos estranhos, e a sensação de perigo vai ficando iminente; lembro até hoje da ~pequena gafanhota~ Mari agoniada com aquela vontadinha de espiar o final de tanto suspense, mas sabendo que jamais faria isso pra não estragar a história... hahaha muito bom!  

Memórias de Um Sargento de Milícia - Manuel Antônio de Almeida


    Mais uma opção pra quem quer se jogar nos clássicos nacionais - e como bônus se divertir e adorar a leitura. Gargalhei alto! Pra alegria de todos e felicidade da nação, esse livro também já é de domínio público e você pode fazer o download gratuitamente nesse link (formato pdf). A foto nesse caso foi retirada da internet, porque infelizmente o exemplar que tínhamos aqui em casa - que era do meu pai - desapareceu. A cabeça-nas-nuvens aqui já tentou comprar duas vezes, e nas duas vezes comprou o livro errado: eu insisto em confundir com Alegres Memórias de Um Cadáver, tudo a ver né? Só que não. Deve ser a idade =/ Hahaha. 
    É um livro curto, 110 páginas, e você pode tranquilamente ler em um dia ou dois. As palavras e expressões são bem antigas e eu particularmente adoro ~acho retrô & vintage, hauehuahea~, pode ser um pouco estranho no começo mas juro juradinho que é perfeitamente entendível sem dicionário. O livro conta a história de Leonardo, que era nada mais nada menos que o brincalhão da turma - sabe aquele que perde o amigo mas não perde a piada e sempre ri de si mesmo? Então, tipo esse.


    E a vida do Leonardo é uma loucura: nesse livro tem emoção, tem romance, e tem aventura sim senhor! Mas o que tem mesmo é risada, bem ali no meio das frases esperando por você. Quem disse que literatura clássica nacional tem que ser chata e sem graça?

    Bom, essa foi a TAG de hoje; espero que tenham gostado!
    Bjos pra todo mundo que teve paciência de chegar até aqui, espero vocês no próximo post - é só curtir a page do blog que eu aviso por lá!

    p.s: Nem precisa dizer que se vocês lerem e não vierem me contar o que acharam, o lobo mau pega vocês né?


    Buuu!