domingo, 3 de janeiro de 2016

Oscar Literário 2015

Olá, queridos e queridas!
Antes de tudo, Feliz Ano Novo!! Espero que em 2016 vocês tenham um ano repleto de alegria, coisas boas, leituras maravilhosas, desafios vencidos, e muita, muita felicidade!
Chegou aquela hora maravilhosa do ano: é hora de escolher quais foram os livros mais espetaculares do ano. Nós colocamos de lado aquela dorzinha em deixar alguns livros excelentes de fora, para aproveitar totalmente as alegrias de celebrar leituras espetaculares!
Vem celebrar comigo!

Vou começar o ano e poupar vocês do mesmo discurso de sempre: a escolha foi difícil, é sempre ruim deixar de indicar leituras que foram excelentes, etc. Vocês já sabem de tudo isso muito bem! O que eu quero dizer é que eu me diverti imensamente com essas leituras, e acho de verdade que vocês deveriam dar uma chance, assim que for possível!

01 - Melhor Biografia/Memória: Na Natureza Selvagem - Jon Krakauer

Em 2015, li 15 excelentes biografias, mas Na Natureza Selvagem é, com certeza, a que mais conquistou meu coração de leitora!
A escrita do autor é muito boa, mas o que prende a atenção e te faz querer virar uma página após a outra é a vida Christopher McCandles. Eu não esperava que fosse tão relacionável comigo mesma, nem que fosse tão cativante; é um livro que te faz pensar e se questionar.
Não digo que concordo com todos os pontos de vista do Christopher nem que apoio tudo que ele fez, mas é inegável que ele tinha uma convicção inabalável e que não media esforços para mostrar isso para o mundo. Em uma época de "politicamente correto" como a nossa, é viciante ler sobre a vida de um jovem que pensava diferente e não se importava com o que as pessoas pensavam sobre isso.
As aventuras, seu amor pela leitura, suas convicções tão bem relatadas por Jon Krakauer vão te dar uma leitura espetacular! Fiz uma resenha completa do livro e do filme, que vocês podem conferir nesse link.


02 - Melhor Clássico: Matadouro 5 - Kurt Vonnegut

São tantos pontos positivos em Matadouro 5, que fica difícil tentar uma forma coerente de te recomendar essa leitura. Para começar, é um livro diferente de tudo que você leu! O autor constrói uma narrativa não linear, errática, com trechos do passado se entremeando no presente, no futuro e em uma história surreal, tudo sem de forma alguma perder o ritmo ou a coerência. 
É um relato da Segunda Guerra Mundial pouco visto, já que aborda uma das maiores atrocidades cometidas pelos aliados, que obviamente preferem que tudo fique bem quietinho debaixo do tapete. E eis que surge Vonnegut, com sua escrita maluca e fantástica, colocar o dedo na ferida e nos relatar sobre o bombardeio da cidade alemã de Desdren. 
Algumas vezes me perdi na narrativa, na tentativas de acompanhar o raciocínio do autor entre todos aqueles escombros de memória, e você pode se sentir assim também. Mas, eu prometo que vai valer a pena: é aquele tipo de livro que você fecha a última página e o mundo de repente deixa e fazer sentido. Se não acredita em mim, pode conferir o vídeo que o autor John Green fez sobre Matadouro 5, e se isso não te der uma imensa vontade de ler esse livro, nada mais irá!

03 - Melhor Distopia: Guerra Mundial Z - Max Brooks

Se existe um crime que deve ser punível com banimento vitalício para a Sibéria, é o de péssimas adaptações literárias, como o de Guerra Mundial Z. Devo confessar que a culpa nesse caso é toda minha, por ter cometido o crime de assistir o filme antes de ler o livro e, meu Deus, como eu me odiei por isso. 
O livro aborda alguns milhões de lados que o filme decidiu ignorar (ok, talvez não milhões, mas são muitos, muitos mesmo!), com personagens que eu me apeguei tanto, que não como vou viver o resto da minha vida sem vê-los no cinema. Prefiro nem pensar!
Max Brooks é um autor que te ganha pelos detalhes, e lá pelo final das cem primeiras páginas, você acredita de verdade que a Guerra dos Zumbis aconteceu - eu cheguei a me pegar raciocinando, especialmente nas entrevistas com qualquer personagem ligado à área da saúde, quais as medidas que eles se esqueceram de tomar naquele momento de calamidade. 
Esqueça tudo que você viu nos cinemas, inclusive o Brad Pitt (e vocês sabem que eu não falaria isso levianamente!) e leiam esse livro!

04 - Melhor Fantasia: O Silmarillion - J. R. R. Tolkien

O Silmarillion é mais do que uma leitura, é um atestado de fã da Terra Média: só mesmo amando muito o reino criado por Tolkien para aproveitar essa leitura. E, como eu acabei descobrindo, sou mesmo muito fã, por que amei esse livro de todo coração!
São muitos, muitos nomes, e uma infinidade de lugares, em uma coleção de histórias que tem pouca relevância dentro de Senhor dos Anéis ou mesmo de O Hobbit, mas que nem por isso são menos fascinantes. Fiquei completamente obliterada pelas histórias do surgimento da Terra Média e dos anéis de poder, a hierarquia e governo hélfico, eu simplesmente não consegui parar de ler. Existe um pensamento persistente na minha mente: a vontade de ler todos os livros novamente na ordem cronológica. Mas, ando fazendo o meu melhor para apenas me focar na imensa lista de leituras que quero fazer, e torcendo para não ceder a tentação!
Outro pensamento tentador, mas vamos falar baixinho para o Peter Jackson não ouvir: seria maravilhoso um filme de O Silmarillion! 


05 - Melhor Ficção: Drive - James Sallis

Essa leitura trouxe uma imensa satisfação, porque esse livro estava na minha lista há anos, e casualmente nos encontramos em uma gôndola nos supermercados da vida - eu simplesmente não pude me conter, saí da fila do caixa, pequei o livro e me segurei para não sair dando pulinhos de alegria. 
Não procure em Drive toda uma justificação psicológica/científica para toda aquela violência gratuita que você viu desde as primeiras páginas: não há nenhuma. James Sallis joga tudo aquilo em você e te diz, através do enredo, que a vida é assim mesmo e que você tem não apenas que aceitar, mas se preparar também. Histórias assim são por definição tão "fora da caixa" que inventaram um gênero só para classificá-las: noir. A história é muito relacionável e os personagens são tão reais que você acaba a leitura acreditando que você pode ser o motorista por toda a sua vida, sem saber. Espetacular, não é?
O filme é maravilhoso e deve, por lei, ser assistido logo em seguida.

06 - Melhor Ficção Científica: Perdido em Marte - Andy Weir

Fui em algum momento do ano atropelada pela maré de sucesso  desse livro e, claro, eu tinha que conferir sobre o que era toda aquela confusão.
Se você é nerd de plantão, aquele tipo de pessoa que pesquisa verbetes confusos na wikipédia no meio da noite porque acordou pensando consigo mesmo como é que o petróleo é armazenado nas profundezas da terra, ou algo do tipo, esse livro é para você, meu amigo. Pare tudo imediatamente e vá ler Perdido em Marte!
Não que os "não-nerds" não consigam fazer a leitura, é que eles aproveitarão menos do imenso trabalho de pesquisa do autor, que fez questão de ser acurado e realista, sem perder o ritmo leve e descontraído da narrativa.
Eu sei que, se você ainda não assistiu o filme, está morrendo de vontade. Mas, escutem a tia Mari: leiam o livro primeiro, e eu prometo, vocês não irão se arrepender! O filme é surpreendentemente bem adaptado, é só impossível demonstrar aquilo tudo em um filme só. Essa dobradinha livro + filme é a receita do sucesso: simplesmente espetacular!

07 - Melhor Ficção Histórica: Os Pilares da Terra - Ken Follett

Se você já leu qualquer livro do Ken Follett, sabe que, como ninguém, ele é o tipo de autor que te dá aquela sensação irreal de "onde estou?quem sou eu?" em suas narrativas. Pilares da Terra é a diagramação e impressão dessa sensação. Simples assim.
Fazer uma pausa nessa leitura te parece um crime, e se pessoas te atrapalhando a ler incomodam durante qualquer leitura, esse livro vai te levar diretamente ao pensamento "como eu posso fazer essa pessoa desaparecer da minha frente mais rápido?", e formas interessantes de decapitação. 
Tecnicamente, nem deveria ser tão interessante: uma história sobre os habitantes de uma vila antiga, que querem construir uma igreja. Porém desde a primeira página você é magnetizado no enredo, que se espalha por todos os lugares, só pra se juntarem devagarzinho depois, e te deixar balbuciando por páginas seguidas: "Wow! Por essa eu não previa!". 
A série de tevê, de 2010, está indicada com todas as estrelinhas possíveis - depois que você ler o livro, é claro!


08 - Melhor Graphic Novel: Persépolis - Marjane Sartrapi

Se você anda procurando um livro que jogue pela janela todos os seus preconceitos sobre o Oriente Médio, leia Persépolis. Se você quer uma perspectiva feminina e realista sobre como é ser uma adolescente em um regime totalitarista e absolutamente machista, leia Persépolis. Se você ama graphic novels, com traços perfeitos e um contraste em preto e branco de tirar o fôlego, adivinha? Leia Persépolis!
Eu também poderia acrescentar que esse também é um livro que vai te fazer ficar a noite inteira acordado, lendo; porque você não consegue parar. Em algum ponto das cem primeiras páginas, eu decidi que terminar esse livro era mais importante do que estar conscientemente presente no trabalho, no dia seguinte, e lá fui eu para uma noite inteira de uma leitura espetacular. Não me arrependo de nada!
É comovente, engraçado, cativante; vai mudar seus pontos de vista de forma realista, sem dramas desnecessários, apenas com a verdade e nada mais que a verdade. Ler Persépolis me fez perceber muitas coisas, e uma delas é que preciso ler mais graphic novels!

09 - Melhor Mistério: As Intermitências da Morte - José Saramago

Certo, essa escolha é tecnicamente uma "roubadinha" (especialmente para vocês que estavam se perguntando porque isso não tinha acontecido, here we go), porque As Intermitências da Morte não é exatamente do gênero mistério, para a maioria das pessoas. Como eu não sou a maioria das pessoas, como minha mãe insiste em me dizer, o grande apelo desse livro foi exatamente o mistério: porque a Morte resolveu ficar, de repente, tão intermitente??
Eu me absorvi nessa leitura, e ri alto em vários momentos, o que é o caminho certo para conquistar meu coração de leitora. O uso do sarcasmo foi corretamente aplicado em muitos trechos desse livro, com a maestria de José Saramago, e só por isso, você já deveria dar uma chance para esse livro espetacular, mas se falta só um pequeno detalhe para te convencer, aqui vai: o final é maravilhoso! Comovente e cheio de sentidos profundos que vão te fazer questionar a vida, o universo e tudo mais, com direito ao impulso maluco de recomeçar imediatamente a leitura. Leiam!!


10 - Melhor Não Ficção: O Dia D: 6 de Junho de 1944 - Stephen Ambrose

Não sei como alguém que não seja absolutamente fissurado na Segunda Guerra Mundial poderia sobreviver essa leitura, o que só pode significar uma coisa: sou mesmo apaixonada pelo tema!
É um relato absurdamente detalhado sobre todas as operações simultâneas que aconteceram no Dia D.
Imagine cronometrar milhões de soldados que deviam agir simultaneamente, de forma sincronizada, sem todos os acessos tecnológicos atuais? Imagine comandar operações de ataque à unidades inimigas completamente desconhecidas, das quais o sucesso de toda a guerra dependia, à um oceano de distância? Stephen Ambrose traz todos esses fascinantes detalhes com sua narrativa fluida, em uma edição espetacular, repleta de fotos. Meu único arrependimento é não ter lido esse livro antes de qualquer não ficção sobre a Segunda Guerra Mundial, por que antes dessa leitura, eu não entendia totalmente as complexidades e a enormidade das ações do dia D. Fiz uma resenha mais do que completa e com muitas fotos espetaculares, que vocês podem conferir nesse link


11 - Melhor Romance: O Amor nos Tempos do Cólera - Gabriel Garcìa Marquez

Se tem algo que já nos coloca na expectativa de uma boa leitura é a escrita "Prêmio Nobel de Literatura" logo na capa. Eu nem sempre gosto de criar todas essas expectativas, porque decepções acontecem e não são nada agradáveis, e eu nunca havia lido nada de Gabriel Garcia Marquez (eu sei, eu sei: shame on me!)
Felizmente, tive uma leitura maravilhosa, e podem ter certeza que não é coincidência que O Amor Nos Tempos do Cólera está no Oscar Literário: nem tenho palavras para explicar o quanto esse livro é bom. É um romance meio diferente do que estamos acostumados, especialmente considerando que dura anos e anos, que passa de amor correspondido à amor platônico, e que nos carrega por páginas e páginas, entre passado e futuro, e nos envolve em aventuras, intrigas e mistérios.
Apesar de ter uma linguagem relativamente fácil, é um livro um tanto denso, que merece ser lido aos poucos, e degustado capítulo por capítulo.
Já tenho dois outros livros do autor e não vejo a hora de me jogar na leitura!


12 - Melhor Suspense: Clube da Luta - Chuck Palahniuk

Acho que dispensa comentários, mas exige uma explicação que eu temo não estar à altura. Como é que se explica o amor por um livro que diz: "Comece uma briga, prove que você está vivo"? 
Clube da Luta tem aquela capacidade que só os melhores livros tem: de mexer com o seu psicológico, brincar com a sua mente, te remontar e desconstruir de dentro para fora. É um amontoado de críticas sociais, algumas bem camufladas sobre o verniz que a sociedade impõe, outras explícitas para mostrar para o mundo que nós não concordamos. É um ataque ao politicamente correto, às expectativas que outros impõem sobre você, sobre obrigações que você não entende, mas cumpre mesmo assim, porque não quer "lutar contra o sistema". Faça o que todos fazem, mesmo que isso o mate de mil formas diferentes todos os dias; se misture à massa humana e ninguém vai apontar o dedo e dizer que você é diferente, diferente de um jeito ruim.
Plus: várias receitas caseiras de bombas com alto poder explosivo e um ticket com direito a um dos filmes mais espetaculares já produzidos nesse planeta. Vale a Pena! 


12 - Melhor Terror/Horror: O Cemitério - Stephen King

Essa humilde leitora que vos fala se sentiu compelida a perder o medo, segurar firme e finalmente, ler o mestre do horror esse ano. Não posso dizer que tenha sido fácil: cada virada de página traz aquela insegurança: "Quais os horrores que o Sr. King preparou para mim agora?", mas você se esquece do quão bem ele cria seus personagens, introduz a história, entremeia trechos hilários com outros absolutamente aterrorizantes e faz de tudo para te pegar desprevenido. E o mais chocante é que ele sempre consegue!
Não é um livro que eu recomendo para uma leitura de cabeceira, mas também não é tão aterrorizante quanto eu esperava. Em O Cemitério, você consegue passar por capítulos seguidos daquela calmaria que antecede a tempestade, em que você sente todo aquele terror chegando, mas ainda sim consegue aproveitar cada momento da leitura.
Não sendo muito fã do gênero, e francamente, muito medrosa para a maioria dos enredos de horror, esse livro foi a escolha perfeita. Quanto ao filme: obrigada, mas não, obrigada! Hahaha.

13 - Melhor Young Adult: Passarinha - Kathryn Erskine

Eis outro tema que está longe de ser o meu preferido, como vocês sabem bem, especialmente nesse caso, em que não tenho vergonha alguma de admitir abertamente que escolhi por conta da capa, que como vocês podem ver, é absolutamente maravilhosa.
Se posso dar um conselho, não leiam nenhuma sinopse, nenhuma resenha, nada de nada: apreciem a capa e leiam. Vale a pena descobrir aos pouquinhos sobre o que esse livro se trata!
Já aviso de antemão aos mais sensíveis que essa história é narrada pela Caitlin, uma menininha muita fofa e especial que vai ganhar se coração imediatamente. Em época de tantos livros desse gênero que parecem sempre utilizar a mesma fórmula, é um bálsamo encontrar uma leitura assim te esperando! A história é de partir o coração, a leitura é deliciosa - um livro para ser lido em um dia! - e o final vai te deixar com um sorriso bobo no rosto por dias. Experiência própria.
Fiz uma resenha cheia de floreados, quotes e observações maravilhadas sobre a capa, que vocês podem conferir nesse link.


Bônus

Melhor Livro do Clube Literário: O Adeus às Armas - Ernest Hemingway

Como vocês sabem, faço parte de um Clube Literário virtual maravilhoso, também conhecido por Literary Hurricane. Escolhemos os livros através de votação, discutimos sobre eles no goodreads e no facebook, e invariavelmente nos deparamos com livros espetaculares, como esse.
Nunca tinha lido Hemingway, mas já era apaixonada por ele desde o filme Meia Noite em Paris (o que só vai fazer sentido para quem já assistiu o filme, que eu recomendo com todas as estrelinhas possíveis!). Juro que estou com o coração partido de deixar tantos livros espetaculares que nós lemos em 2015 de fora, mas sem sombra de dúvidas, foi O Adeus às Armas que ganhou meu coração!
A história em si já é indiscutivelmente linda, mas é a narrativa do autor que nos conquista. Cada personagem do livro nos mostra emoções reais, intensas, honestas - o que nos atrai invariavelmente para a próxima página.A descrição dos cenários e a construção do clima do enredo, que nos transporta para a época sem esforço, são as melhores que já li em toda a minha vida. Quero mais Hemingway na minha vida!


Melhor Livro do Desafio Reading Challenge: The Canterville Ghost - Oscar Wilde

The Canterville Ghost foi um livro marcante para mim de muitas formas, e não poderia estar de fora do Oscar Literário. Foi graças a uma das categorias do Reading Challenge (um livro originalmente escrito em outra língua) que resolvi me arriscar nessa leitura, e não tenho palavras para expressar o quanto isso mudou a minha vida como leitora.
A verdade é que eu não tinha ideia que meu inglês era bom o suficiente para ler um livro, e no momento em que eu fechei a última página desse livro, o meu mundo se expandiu em milhares e milhares de páginas. Saber que posso finalmente ler todos aqueles livros que eu aguardo há anos serem traduzidos para o português me deu uma alegria tão imensa!
A história em si é hilária. Eu não consigo nem pensar em algum outro livro de terror que seja também engraçado, então isso torna esse livro único, de várias maneiras. A escrita de Oscar Wilde é tudo que o meu coração de leitora pediu na vida, e acho que a Tati Feltrin sempre teve razão: a escrita do autor no original é infinitamente mais espetacular!


Melhor Livro do Desafio Livros & Filmes: Garota, Interrompida - Susanna Kaysen

Imaginem a dificuldade em escolher um livro que seja o melhor, e que tenha a melhor adaptação cinematográfica. Depois de muito pensar e analisar, cheguei ao veredito: Garota, Interrompida é o meu escolhido.
Por se tratar de uma história real, com um tema tão pesado quanto doença mental, eu não esperava gostar tanto desse livro. Mas Susanna era uma garota comum, que se viu subitamente incapaz de lidar com os problemas da própria vida e decidiu se internar voluntariamente em uma instituição psiquiátrica, nos bons e velhos tempos em que eletrochoque era considerado um método de terapia válido. Haja coragem!
É um livro que te transporta não apenas para outra época, mas também para outra pessoa. É impossível não se identificar com ela!
O filme, de 2000, conta com a atuação impecável da Angelina Jolie, que rouba a cena como protagonista, o que acabou lhe rendendo um Oscar, o primeiríssimo de sua carreira. Prometo rever o filme e trazer uma resenha dupla para vocês!


Melhor Livro do Desafio 15 Livros Para 2015: Prince Lestat - Anne Rice

Eu já estava às raias da insanidade esperando por essa continuação de As Crônicas Vampirescas, tanto que acabei lendo em inglês mesmo, sem ter relido a série e com as expectativas mais altas possíveis; ao contrário de tudo que eu planejava. Como é bom encontrar um livro que não te decepciona!
Ficou claro para mim desde o começo que esse livro seria um dos meus preferidos, porque a autora nos presenteou com a reunião de todos os nossos vampiros de verdade favoritos, um enredo bombástico, cheio de reviravoltas e cercado por vários outros mistérios, que se uniram num final espetacular.
Não importa o quanto eu me prepare, Anne Rice sempre consegue me surpreender de um jeito bom. Fui capaz de passar capítulos e capítulos lendo e imaginando que aquele final não iria amarrar todas as pontas, que nenhum desfecho poderia fazer jus aquela trama; mas felizmente, eu estava redondamente engada.
Não acredite em todas as resenhas negativas sobre esse livro, e se você é fã da série, não deixe de lê-lo sob nenhuma hipótese. Eu garanto que vai valer a pena!


E essas foram as melhores leituras de 2015! E vocês, o que leram de melhor? Concordam ou discordam de alguma das minhas escolhas? Vamos bater um papo nos comentários!
No próximo post, vamos conversar sobre as leituras de dezembro e sobre o Reading Challenge 2016 e outros desafios literários!
Beijos & Até a Próxima ;)

\o/

\o/

\o/