domingo, 26 de abril de 2015

Update #1 - 15 Livros Para 2015

Oi, gente!
Como estão nesse finalzinho de mês? Eu não acredito que já estamos quase no meio do ano! =O
Pensando nisso, achei melhor trazer um update de um dos desafios que está rolando aqui no blog, e falar um pouco a respeito do que achei dos livros que escolhi.
Se vocês se lembram, esse desafio tinha como objetivo principal movimentar os livros da minha estante, e quanto a isso, estou muito feliz com o resultado.
Se um por um lado é ótimo ter variedade na estante, por outro eu acho agoniante a crescente pilha de livros não lidos (assim como a enorme lista de livros que quero ler, mas isso já é assunto para outro post! Hahaha). Me adaptei tanto com os livros digitais, principalmente depois que comprei um e-reader, que acabo deixando os livros físicos um pouco de lado... E é graças a esse desafio que estou mudando isso. 
Vem saber mais!

Não me considero uma viciada em comprar livros, e sempre me policiei para não ter livros não lidos em excesso na estante; porque como eu disse, me sinto agoniada só de pensar em quanto tempo vou levar pra ler todos aqueles livros (e sou fiel a disciplina: se eu comprei, tenho que ler, mesmo que seja um livro uma estrela, como Lolita! Hahaha).
Mas a verdade é que os lançamentos, as promoções e as visitas básicas ao sebo amigo às vezes falam mais alto (pra não mencionar a Bienal do Livro do ano passado, em que comprei nada mais e nada menos que 25 livros!!) acabam ajudando a acumular a pilha de livros que só cresce. Tentei a TBR Jar por um tempo, mas não estava funcionando na hora de escolher e atualizar todos aqueles papeizinhos estava me deixando meio maluca, então me propus esse desafio para movimentar a estante. E está funcionando maravilhosamente!
Sem mais delongas, vamos aos livros:


1 - A Cor Púrpura - Alice Walker
Li esse livro em fevereiro, aproveitando para o Reading Challenge também, na categoria 37 (Um Livro Com Uma Cor No Título). Estava com medo da "tristeza" do livro, por causa do meu trauma de infância com o filme (envolvendo crise de choro histérica), e escolhi pensando em vencer esse medo. Ainda bem! O livro é uma lindeza do começo ao fim. Claro, tem muita tristeza, mas também tem amor, esperança, respeito e perdão; e a escrita tão perfeita que encanta a cada página. Surpreendentemente fácil de ler, já que é narrado pela protagonista em formas de cartas para Deus.
Algumas coisas emocionam no livro, os temas pesados de abuso físico e sexual, a miséria; a luta de uma mulher pobre e semi-analfabeta contra a sociedade, o preconceito racial e o marido tirano. Nem precisa dizer que chorei litros! Mas no final, terminei o livro de coração leve e não pensei duas vezes em classificar como um livro cinco estrelas. Como eu disse no post de update do Reading Challenge, super merecido o  Premio Pulitzer: livro simplesmente espetacular!

2 - A Música do Silêncio - Patrick Rothfuss
Um dos lançamentos mais aguardados pra mim, nesse ano, foi A Música do Silêncio. Apesar de saber que se tratava de um spin-off da trilogia A Crônica do Matador do Rei, e que não teria muito a ver com o nosso querido Kvothe, eu estava ansiosa para entrar de novo no mundo criado por Patrick Rothfuss (até porque, sabe lá Deus quando vai ser lançado o último livro, As Portas de Pedra; o próprio autor comentou em uma entrevista que levou 12 anos escrevendo os dois primeiros volumes!)
Eu adorei o livro! É um livro estranho, com uma história que mais esconde do que conta, que não tem mais do que uma dúzia de diálogos... mas é tão apaixonante que só lendo pra acreditar! O autor falou sério quando escreveu aquele prefacio no livro; Patrick Rothfuss é um pouco como Neil Gaiman: tem que gostar um pouco da loucura pra gostar dos livros!
A Auri tem seu próprio jeito de ver o mundo, e isso fica claro mesmo nos livros anteriores. Mas em A Música do Silêncio, nós podemos ver bem de pertinho como ela vê, como ela se relaciona. Não, o livro não conta o que aconteceu com ela, porque ela mora nos Subterrâneos, nem conta sobre a sua família, e isso foi o ponto baixo pra mim, e só por isso o livro perdeu uma estrelinha. Mas recomendo de todo coração!

3 - Catch-22 - Joseph Heller
Também já falei desse livro no update do Reading Challenge, que vocês podem ler aqui. Como eu disse, foi decepcionante, principalmente porque a história não fazia muito sentido e porque eu esperava algo completamente diferente. Apesar disso, achei duas estrelinhas e meia mais do que justo, porque gargalhei muito com esse livro; o protagonista é simplesmente hilário em alguns pontos! Pretendo reler algum dia, mesmo que eu ainda não entenda, vale a pena só pelas risadas!

4 - O Dia D: 6 de Junho de 1944 - Stephen E. Ambrose
Esse livro até agora está sendo o maior livro que li esse ano: 755 páginas a respeito de um só tema: o Dia D. Sou apaixonada por livros sobre a Segunda Guerra Mundial, mas nunca tinha entendido muito bem a grandiosidade e as enormes dificuldades da maior e mais importante batalha: a invasão da Normandia. E agora, finalmente, eu entendi. Stephen O livro relata, através de inúmeros relatos orais e por cartas e diários pessoais dos soldados que lutaram no dia D, a imensa tarefa de invadir a Normandia, em um campo de batalha com quase 90 km de extensão; levando soldados, tanques, carros de combate e de transporte, suplementos... Em uma faixa estreita de areia, pesadamente minada, sob o fogo cerrado de artilharia pesada alemã, sem opção de recuo e com a muralha marítima para transpor. Em uma operação dessa escala, nunca antes e nunca depois, era impossível calcular o número de baixas, e mesmo as estimativas eram imensas. Mais de 4 mil homens perderam a vida no Dia D, muitos sem sequer alcançar a praia. Morreram para que exista o que hoje chamamos de liberdade.
Ambrose é o melhor escritor sobre esse tema que eu tanto amo, e mais uma vez ele deixou claro, ao usar os relatos dos soldados (aliados e inimigos) e moradores para contar os acontecimentos. Em cada frente de batalha, em cada praia, em cada ação, ele nos leva e nos emociona. Simplesmente espetacular e claro, cinco de cinco estrelas sem sombra de dúvida! Só não entrou para os favoritos por causa do Band of Brothers, que até hoje é o melhor livro sobre o tema que eu já li na vida. Ainda vai ter uma resenha completa aqui no blog (aquelas enormes e cheias de fotos e sites de referências, como a do Band of Brothers.... hahaha), então, aguardem! 

5 - O Mundo Assombrado Pelos Demônios - Carl Sagan
Esse foi o primeiro livro de Sagan em que me aventurei, e gente, que livro espetacular! É um livro de encher os olhos e acalentar o coração de leitores que se assombram com a capacidade humana de ignorar a ciência, mesmo sendo provas vivas dela. Uma leitura leve, adorável do começo ao fim e que trás muitas verdades que muitos preferem ignorar, e aborda de forma sincera a distribuição em massa da ignorância, em crenças absurdas, na exploração da fé alheia. Vários trechos do livro me deram vontade de aplaudir de pé, e como exemplo, deixou esses dois:

"Ora, qual é a diferença entre um dragão invisível, incorpóreo, flutuante, que cospe fogo 
atérmico, e um dragão inexistente? Se não há como refutar minha afirmação, se nenhum experimento concebível vale contra ela, o que significa dizer que meu dragão existe? A sua incapacidade de invalidar a minha hipótese não é absolutamente a mesma coisa que provar
 a veracidade dela."

O outro trecho fiz questão que publicar no instagram:

"Frequentemente me perguntam: 'Você acredita que existe inteligência extraterrestre?'. Respondo com argumentos padrões - há muitos lugares no espaço, as moléculas de vida estão por toda parte, emprego a palavra bilhões, e assim por diante. Depois digo que ficaria espantado se não houvesse, mas que ainda não há nenhuma evidência convincente de que ela existe.
Muitas vezes me perguntam a seguir:
- Mas o que você realmente acha?
Respondo:
- Acabei de lhe dizer o que realmente acho.
- Sim, mas qual a sua opinião visceral?
Mas eu tento não pensar com as minhas vísceras. Se levo a sério minha tentativa de compreender o mundo, pensar com um órgão que não seja meu cérebro provavelmente complicará a minha vida. Na verdade, é correto guardar a opinião para quando houver evidências"

Viva Carl Sagan, viva o ceticismo e viva o pensamento científico! Também vai ter resenha no blog em breve ;)


Bom, gente, é isso! Já se foram 5, e agora faltam 10; estou muito feliz com o andamento dos desafios esse ano \o/


E vocês, como estão nos desafios literários? Vamos bater um papo nos comentários ;)
Bjos & Até Mais!